As redes sociais estão a cada dia fazendo mais parte do dia-a-dia das pessoas. Para se ter ideia, mais de 4 bilhões de pessoas no mundo inteiro estão conectadas. O Brasil tem 66% de sua população conectada na internet e além disso é o terceiro no ranking mundial de países que as pessoas passam mais tempo nas redes sociais, cerca de 3 horas por dia!

Benefícios das redes sociais para um negócio

Diante desses números assustadores, começamos a compreender que as redes sociais estão se tornando uma das maiores armas para as empresas e profissionais de qualquer área. Um dado que não nos deixa mentir é que 95% das empresas brasileiras já estão nas redes sociais, ou seja, apenas 5 em cada 100 empresas não estão conectadas. Todos já sabem o poder que estes canais têm de alcançar pessoas e usam isso para o crescimento do seu negócio e captar possíveis clientes.

Sobre os canais, o que cada um oferece

Vejamos a seguir algumas das principais redes sociais usadas atualmente e o que elas têm para oferecer:

FACEBOOK: O Facebook ainda é a principal rede social do mundo, com 1,4 bilhão de usuários.  97,7% das empresas brasileiras usam esse canal para divulgar e colocar o seu negócio em evidência. O Facebook tem um controle de direcionamento para uma audiência segmentada e contém recursos de análise de avançadas, além de ter um tráfego muito alto de pessoas físicas.

Com resultados tão impressionantes, o Facebook é praticamente uma das mídias obrigatórias para escritórios de advocacia que buscam melhorar sua visibilidade. Além disso, boa parte dos seus potenciais clientes está no Facebook. Especialmente escritórios cujos serviços são focados em pessoas físicas, o Facebook pode ser uma ótima rede social para se investir.

INSTAGRAM: O Instagram, talvez a rede que mais tenha crescido nos últimos anos, é um canal mais focado no visual, há cerca de 800 milhões de usuários ativos mensais conectados no “insta”, que compartilham milhões de fotos todo o dia.

Essa rede também é obrigatória pra qualquer escritório de advocacia. Lá os usuários se engajam ainda mais que no Facebook. 

LINKEDIN: O LinkedIn é um canal mais focado no profissional. Com mais de 500 milhões de usuários, ter uma conta nessa rede é algo muito importante, principalmente se o objetivo do seu escritório é estender o seu alcance e gerar negócios.

O LinkedIn também pode ser uma excelente ferramenta para recrutar novos talentos. Sendo assim, os escritórios de advocacia também podem utilizar essa rede com o objetivo de encontrar novos profissionais.

Ao contrário do Facebook, onde o foco está na pessoa física , no LinkedIn as empresas possuem um espaço maior. Assim, se o foco dos seus serviços jurídicos são empresas, o LinkedIn é a rede mais indicada para estabelecer novos negócios.

YOUTUBE: O YouTube vem crescendo muito, isso devido às suas facilidades e formato que chama muito a atenção, o vídeo. Calcula-se que até 2020, cerca e 80% dos conteúdos na internet sejam audiovisuais. Muitos escritórios já estão usando o canal para oferecer conteúdos jurídicos aos seus clientes e potenciais clientes. 

Restrições do código de ética da OAB

O que deixa alguns advogados receosos quanto ao uso das redes sociais para conteúdo de advocacia são as restrições impostas pelo Código de Ética da OAB.

A boa notícia é que as estratégias de marketing em redes sociais não são proibidas no âmbito jurídico. O provimento 94/2000 da OAB diz o seguinte: “É permitida a publicidade informativa do advogado e da sociedade de advogados, contanto que se limite a levar ao conhecimento do público em geral, ou da clientela, em particular, dados objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia que se propõe a prestar, observadas as normas do Código de Ética e Disciplina.”.

Traduzindo, o advogado pode investir em estratégias e produzir conteúdos de advocacia nas redes sociais, desde que as postagens tenham teor exclusivamente informativo, e não comercial. Uma preocupação a menos, certo?

Que tipos de publicação fazer?

As restrições do Código de Ética, porém, não são o único empecilho na hora de posicionar o seu negócio nas redes sociais. Muitas vezes, o profissional não sabe por onde começar, qual conteúdo explorar e como fazer para conseguir um público para as suas postagens.

Então aqui vão algumas dicas de conteúdo para você começar:

  • Esclarecimentos: existem muitos processos e termos complexos no meio jurídico que nem todo mundo entende. Então, uma boa forma de interagir com o seu público é traduzindo alguns termos e procedimentos técnicos em uma linguagem mais simples e mais acessível.
  • Notícias importantes: partindo do fato que um advogado está sempre antenado e ligado no que ocorre ao seu redor nos assuntos que se relacionam com o jurídico, é uma ótima ideia compartilhar notícias importantes com o seu público. Essas notícias incitam discussão (no bom sentido) entre as pessoas, o que gera engajamento na sua página ou canal.
  • Frases inspiradoras: apesar de que o mundo jurídico é quase sempre tomado por decisões racionais e razoáveis, é interessante o profissional do direito mostrar um pouco do seu lado emocional. Seus clientes precisam saber que o sentimento deles é compreendido por você. Então, frases de cunho emocional sempre dão um “tempero” a mais para o seu canal de interação.

Organização da sua rede social

Além de conteúdos relevantes, há ainda algumas estratégias a serem usadas para que sua rede social seja bem organizada:

  • Postagens constantes: é recomendado que se faça um cronograma de postagens. Não deixe que a rotina te impeça interagir com o seu público nas redes sociais.
  • Profissional X Pessoal: não poste conteúdos pessoais no seu perfil profissional. A página de um escritório profissional precisa ser organizada e tratar somente de assuntos relativos ao serviço prestado. Nenhum cliente gostaria de visitar um perfil profissional e encontrar a “casa bagunçada”.
  • Formatos diversos: teste vários formatos de conteúdo (vídeo, imagem, texto, etc.) e veja qual traz mais resultado.

Conclusão

Como já falado, as redes sociais têm um papel importantíssimo no crescimento de um escritório. Porém, elas precisam ser bem utilizadas e estratégias têm que ser aplicadas. Além de conhecimento jurídico, um bom profissional do direito precisa ter a visão de que o seu negócio tem para onde crescer, e posicionar corretamente a sua marca nas redes sociais é um crescimento garantido!

Leave a Reply

Your email address will not be published.